Associação entre indicadores cardiometabólicos e elevação da frequência cardíaca de repouso e esforço em estudantes

A fundamentação pouco se tem estudado sobre frequência cardíaca e suas relações com alterações metabólicas.

O objetivo é verificar se existe associação entre frequência cardíaca e disfunções metabólicas em crianças e adolescentes.

Método:

Estudo transversal com 2.098 escolares, com idade entre 7 e 17 anos. As variáveis avaliadas foram: frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica (PAS), diastólica (PAD) e de pulso (PP), duplo-produto (DP), consumo de oxigênio pelo miocárdio (mVO2), perfil lipídico e glicêmico, níveis de ácido úrico, índice de massa corporal (IMC) e circunferência da cintura (CC). Os valores de FC de repouso e esforço foram divididos em quartis. A associação entre os valores contínuos de FC com indicadores cardiometabólicos foi testada por meio da regressão linear.

O resultado do colesterol LDL apresentou média significativamente superior (p = 0,003) nos escolares com FC de repouso maior ou igual a 91 bpm, em comparação aos escolares que apresentaram menos de 75 bpm. Comparados com os quartis da FC de esforço, a PAS, PAD, glicose e ácido úrico apresentaram valores elevados quando a FC foi igual ou superior a 185 bpm. A PAS, a glicose e o colesterol HDL demonstraram associação significativa com a FC de repouso. Observou-se o ácido úrico como um preditor do aumento da FC de esforço.

Na conclusão observou que estudantes com FC de repouso mais elevada apresentam médias superiores de colesterol LDL. Para FC de esforço, observou-se elevação na pressão arterial, nos níveis de glicose e de ácido úrico. O ácido úrico demonstrou ser preditor da elevação da FC de esforço.

 

FONTE: (com alterações): https://www.medcenter.com

Associação entre indicadores cardiometabólicos e elevação da frequência cardíaca de repouso e esforço em estudantes
1 (20%) 1 vote

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: